Tem macaquinhos de manhã na rua - do Samba Hostel

Como imaginar ver “macaquinhos” em meio à cidade grande!? Isso é Rio de Janeiro. Isso é Botafogo.
11/06/2019

Você se hospedou no do Samba Hostel, acordou em uma manhã de clima ameno com o sol pedindo passagem entre as poucas nuvens, tomou um café da manhã simples e gostoso. Quando estava na rede, viu um mico passando pelos fios. O seguiu com o olhar, que encontrou sua família na árvore, bem em frente à casa. E ali ficou a apreciar por minutos e minutos...

A manhã de hoje foi assim. Bonita. E por que não dizer, surpreendente. Afinal de contas, como imaginar ver “macaquinhos” em meio à cidade grande!? Isso é Rio de Janeiro. Isso é Botafogo.

 

Curioso fiquei sobre a presença dos micos. Pesquisei... e compartilho com você algumas curiosidades.

 

O sagui-de-tufos-brancos (Callithrix jacchus) é  também conhecido como sonhim, soim , sauim ou ainda saguim. É uma espécie de macaco de pequeno porte originário do Nordeste do Brasil, atualmente encontrado também em partes das regiões Sudeste e Norte, além de criado em cativeiro em diversos países.

Falamos de um primata de pequeno porte com peso entre 350 e 450 gramas, pelagem estriada na orelhas e mancha branca na testa. A coloração geral do corpo é acinzentada-clara com reflexos castanhos e pretos. A cauda é maior do que o corpo e tem a função de garantir o equilíbrio do animal.

 

Os saguis vivem em grupos de três a quinze animais, formados por indivíduos reprodutores e não reprodutores, adaptando-se a uma área de coleta pequena. Basicamente alimentam-se de insetos, aranhas, pequenos vertebrados, ovos e pássaro, frutos, além da goma exsudada de troncos que roem com os dentes incisivos inferiores, de árvores gumíferas). Essa goma serve de fonte de carboidratos, cálcio e algumas proteínas.

Quando sente-se ameaçado, emite guinchos muito agudos, sons estridentes, alertando o seu grupo e protegendo o território dos outros.

 

Originalmente os saguis habitam florestas arbustivas da caatinga e a mata atlântica do Nordeste brasileiro, ocorrendo de forma nativa nos estados de Alagoas, Pernambuco, Sergipe, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Bahia e Tocantins até o sul da desembocadura do rio São Francisco. Mas também é uma espécie que foi introduzida em várias localidades do Brasil, sendo muito comum em remanescentes de floresta degradada da mata atlântica. Existem populações estabelecidas na Ilha de Santa Catarina e até em Buenos Aires, na Argentina, onde originalmente não ocorriam.

Alguns estudos mostram que muitas dessas populações não estão consolidadas em nossas terras, mas se mantêm graças a novas introduções realizadas pelo homem, como observado na bacia do rio São João, no Rio de Janeiro.

 

Porém, ao contrário do que muita gente pode imaginar, por trás de toda a fofura, os micos escondem doenças.

É muito importante saber que os miquinhos também são uma potencial ameaça à saúde humana por levarem para as cidades microrganismos silvestres. Como exemplos, o vírus da herpes, fatal para micos e macacos, e o vírus da raiva para seres humanos.

A alimentação desses animais foi proibida pelo Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca, unidade de conservação do município.

 

Portanto, sempre aprecie os lindos saguis com moderação e responsabilidade!

 

Do Samba Hostel é a sua casa entre o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.

 

#dosambahostel #eusoudoSamba #CristoRedentor #sightseeingrio #goodinrio #rioeuteamo #porainorio #HostelWorld #backpackerstory #ILoveRio #instatravel #naturephotography #natureza