E se não fosse o Samba?

O Samba é o nosso passado, o nosso presente e o nosso futuro; é a nossa escola.
09/08/2019

O Samba é uma entidade onipresente em todos os cantos do Rio de Janeiro. Me arrisco a dizer que ao menos um sopro de sua essência percorre cada bairro, de cada cidade, de cada estado do Brasil. Ele conta a história de nosso “descobrimento”, ele conta a luta dos negros em período de escravidão, ele conta a nossa “independência”... Ele conta o carnaval, o amor, o cotidiano.

O Samba é o nosso passado, o nosso presente e o nosso futuro; é a nossa escola. Não preciso citar aqui aqueles que fizeram e fazem parte de tudo isso. O Samba cita seus mestres em suas canções.

O Samba tem a sua nova geração de sambistas que estudam e preservam a sua história, ao mesmo tempo buscam algo novo. Escrevem novas linhas na história.

O Samba marca, tão qual o surdo de primeira da Estação Primeira, Mangueira.

Você já pensou o que seria do Rio de Janeiro sem o Samba? Diz aí...